segunda-feira, 5 de maio de 2008

Era proibido proibir...


Passaram-se quarenta anos desde o Maio de 1968... Não me atrevo a falar sobre ele, até porque não o vivi. Ainda não era nascida nessa altura. Aquilo que sei vem-me do exterior, não o senti na pele. E, eu também sou uma rebelde, à minha maneira.
Sem querer deixar passar a data em branco no meu Blog, vou tentar homenageá-la com tudo aquilo que for encontrando, considere pertinente e digno de ser partilhado. Afinal, o que aconteceu foi tão marcante! Faltam-me as palavras.

Por isso, uso as de outros:

"Imaginação ao poder...
Esperança muito positiva...
Explosão de emoções...
Estava sempre a acontecer a coisa mais importante do Mundo...
Com todos os excessos não deixou de ser um grito de liberdade, com algum efeito contagiante..."

1 comentário:

José Fanha disse...

Querida caçadorinha,

É linda esta imagem. Toda ela nos fala de uma imensa vontade de mudança e felicidade.

É verdade que nem tudo neste tempo foi belo. É verdade que alguns dos que viveram estas quimeras e utopias se perderam ou aderiram a coisas menos respeitáveis.

Mas este élan, ningém o pode roubar. Havia um grande vento de liberdade a dançar nos cabelos desta gente. E ainda anda por aí, esse vento. Mas muito quietinho. Pode ser que um dia volte a soprar. Quem sabe...?

Beijos e muita ternura,

José Fanha