sexta-feira, 8 de agosto de 2008

À Deriva...



“Perfeito!” Sentia-se uma diva naquele vestido preto. Espalhou algumas gotas de perfume, cuidadosamente, por detrás das orelhas e no pescoço. Ia calçar as sandálias prateadas (oxalá o verniz já estivesse seco), quando…
“O meu brinco, falta-me um brinco!” Nesse momento soou a campainha. “Não pode ser. Deus não existe!” Já estava um pouco atrasada e aquele jantar era demasiado importante. Finalmente, Ele tinha-a convidado. Teria de “voar” até ao restaurante.
Outra vez. Aquele som inoportuno estava a deixa-la louca. Conhecia o toque, era-lhe familiar. Pertencia à vizinha de cima, uma “solteirona incorrigível”, famosa pelas suas histórias fantásticas, intermináveis e cheias de pormenores. Deveria ter alguma recente e andava à procura de mais uma “vítima” com quem a partilhar (provavelmente já a tinha repetido dezenas de vezes). Insistia. Que falta de bom senso! Matilde tinha dificuldade em dizer “não”, apesar de saber que em muitos casos temos de dizer não aos outros para dizer sim a nós próprios. Tinha parado. Espreitou pelo buraco da fechadura. Continuava lá, especada, com aquele ar tristonho de “cãozinho abandonado”. Talvez à espera de um milagre. Não lhe queria mal. Era apenas uma pessoa solitária a precisar de mimos em jeito de conversa, alguém que lhe desse “colo”. Não conseguia ficar indiferente.
Precisava de sair, mas como? Ligou, porém Ele não atendia. Deixou-lhe um sms onde dizia “Aconteceu um imprevisto. Chego mais tarde. Por favor, não te vás embora. Beijos”. Se calhar, estava zangado e nem lhe queria falar. Já passava bastante da hora combinada, muito mesmo. Olhou de novo lá para fora. Finalmente, o caminho estava livre. Respirou fundo. Reparou no brinco que lhe faltava, caído, perto do espelho. Talvez, Ele ainda estivesse lá… Porém, quando abriu a porta, hesitou. Ficou ali alguns instantes parada, sem reacção, meio tonta. Depois, desceu com vontade de subir.

17 comentários:

doisolhinhos disse...

Olá Caçadora,
o teu conto está "engraçado" (quem não tem uma vizinha assim?) e eu não previ o final. Pensei que a Matilde não fosse mesmo ao encontro.

Amanhã vou para fora com cunhados e sobrinho. Embora não tenha nada a ver com o teu conto, sei que vou descer com vontade de subir.

Um bom resto de Agosto e um beijinho. Inté...

Mar Arável disse...

Na vida e nestas circunstancias

não se deve perder um brinco

a vida não perdoa


É preciso aprender a dizer não

mariam disse...

e ele esperou? se Não, e tendo recebido a sms, mostrou-se logo no primeiro encontro!
quanto à vizinha, pronto, o "colo" ficaria p'ra outro dia!

gostei.

bom fim-de-semana
um sorriso :)

Paradoxos disse...

fizeste-me voar no teu texto, entrei nele e me deliciei contigo ao sabor dos teus verbos...

texto na perfeição, adorei!!

dona tela disse...

O Verão tem destas coisas...

Caçadora de Emoções disse...

Dois Olhinhos,
Boas férias! Aproveita os bons momentos. Vive as emoções positivas.
Eu, dentro em breve também vou ficar longe daqui :(
Em Setembro marcamos encontro no local do costume. Beijo grande amiga.

Sorrisos muitos :)))

Caçadora de Emoções disse...

Mar Arável,
Concordo. Perder um brinco pode ser dramático, criar o caos (possuo histórias interessantes).
E, tenho aprendido a importância de dizer um "não"(elegante) nas alturas devidas.

Sorrisos muitos :)

Caçadora de Emoções disse...

Mariam,
Penso que esperou. E o encontro de ambos superou as expectativas, Ele esteve à altura (tipo final cor-de-rosa)... A vizinha arranjou outro "colo" naquela noite. Obrigada pela sua participação neste "desafio".

Mil sorrisos :)))

Caçadora de Emoções disse...

Paradoxos,
Que surpresa boa vê-lo por aqui a ler o meu conto! Fico feliz que se tenha "deliciado ao sabor dos meus verbos" , a intenção era mesmo essa. Obrigada por ter estado comigo.

Um sorriso :)

Caçadora de Emoções disse...

Dona Tela,
Também tem destas coisas, é verdade. Acaba sempre por nos surpreender!
Obrigada por ter vindo...

Sorrisos muitos :)))

Ana disse...

Olá!

Gostei do final porque me surpreendeu. Achei a última frase deliciosa e real... Quantas vezes "descemos com vontade de subir"?!?!?

Bjs

Caçadora de Emoções disse...

Ana,
Obrigada por me teres feito companhia neste conto! Fico contente por ter conseguido surpreender-te no final. Era um dos meus objectivos, e fiquei com algumas dúvidas após ter finalizado esta "história".

Boa semana e um sorriso :)

Wolf disse...

quem conta um conto...

rsrsr

lindo

;)

Lúcia disse...

Bom - esta história deixou-me a mim sem fôlego. Excitante!
Beijinhos

Caçadora de Emoções disse...

Wolf,
Obrigada pela passagem no meu "Refúgio"... Não me vou esquecer de visitar também o seu.
Uma boas semana,

Sorrisos :)))

Caçadora de Emoções disse...

Lúcia,
Que bom ter perdido o fôlego com a minha história!
Boa semana,

Beijos e um sorriso :)

doisolhinhos disse...

Sim! Eu já cheguei, mas em Setembro, no mesmo local e à mesma hora. OK? Combinado!
Beijão.